Dor crônica ligada ao maior risco de ataque cardíaco e derrame

Pessoas com dor crônica podem ter maior probabilidade de ter um ataque cardíaco ou derrame do que aquelas sem dor crônica, de acordo com um estudo publicado online em 7 de maio de 2020, pela revista Pain Medicine.

De 2001 a 2005, pesquisadores identificaram 17.614 taiwaneses que haviam usado analgésicos por pelo menos três meses. As causas mais comuns de dor foram distúrbios na coluna vertebral, artrite e dores de cabeça; os analgésicos incluíam tanto medicamentos sem prescrição quanto opioides prescritos. Para o grupo de comparação, os pesquisadores utilizaram 35.228 pessoas sem dor crônica que foram comparadas por idade e sexo às do primeiro grupo.

Durante o acompanhamento, que durou até 2015, pessoas com dor crônica tiveram 20% mais chances de sofrer um ataque cardíaco e 30% mais chances de ter um derrame do que aquelas sem dor crônica. Pesquisadores ajustaram os resultados para diabetes e outros fatores que aumentam o risco de doenças cardíacas.

O que explicaria a conexão? A dor pode desencadear uma série de fatores ligados à saúde cardíaca ruim, incluindo estresse, capacidade reduzida de exercícios, sono ruim e depressão, dizem os autores.